Menu fechado

Cadeira 22 – Vera Abad

Cadeira 22 – Vera Abad | Patrono: Henrique Paixão Jr.

Biografia:

Vera Lúcia Salamoni Abad nasceu em Petrópolis, RJ em 1943. Fez o Curso Normal no Colégio Santa Isabel e depois, na Universidade Católica de Petrópolis, formou-se em Letras Anglo-Germânicas em 1966. Inicialmente exerceu o magistério primário, como alfabetizadora, e depois dedicou-se ao ensino da língua e literatura inglesa.
Sua obra literária começou a vir a público apenas recentemente, a partir de 2001, com a publicação de “Deliciosa Herança” sobre a colonização germânica em Petrópolis, e “Cartas para Mariana” um romance epistolar sobre a juventude dos anos sessenta.

Trabalhos:

Verbo Amar

Eu te amo.
Tu me amas?
Ele a ama até demais.
Ela já não o ama em paz.
Nós amamos com os olhos,
Com a boca, com o sexo.
(amar é sempre complexo)
Vós amais o deus de vossos avós.
Eles amam Sua palavra
Mesmo sem ouvir sua voz.

Eu te amo.
Tu me amas?
Será que tu me amaste um dia?
Como tu me amarias
Se soubesses conjugar
Este verbo corriqueiro,
Das conjugações, o primeiro
Que aprendemos a usar?

Eu te amo.
Tu me amas?
Como então tu me dirias
Se quisesses que eu soubesse
Que és capaz de me amar?

Ama a ti mesmo
E ama aos outros,
Amemo-nos uns aos outros.
Amai a mais
Ameis… mas…

Se a dificuldade reside
Só em face da gramática,
Pois “amar” é o paradigma
Da primeira conjugação,
Lembra então, que em semântica
Amar tem conotação romântica
A quem se digna
A abrir o coração.
E está muito menos pra verbo
E muito mais pra conjunção.