Marçal Filho

Sócio Correspondente 1135
Itabira – MG – Brasil

Biografia:

Presidente da Amita (Associação dos Músicos de Itabira) e Membro Fundador da Aspi (Associação dos Poetas e Escritores Itabiranos).
Seu primeiro Romance “O Afilhado”, foi lançado em julho de 2007.
É um dos compositores da Canção Vida de Tropeiro, oficializada por Decreto Lei Municipal como Hino Oficial do Museu do Tropeiro localizado no Distrito de Ipoema MG no Circuito da Estrada Real.

Trabalhos

VISCERAL

Sigo transando idéias
nessa epopéia de ilusões,
rasgo as entranhas da vida
e as vísceras exponho,
como se certeza fosse
que meu sim é seu não.

Vivo entre o pódio e o abissal
balançando ao vento,
como uma folha ao léu…

E quando vislumbro outro sim,
novamente um menino
me vem a teimar

e tudo então é incerto,
de tão longe ando perto
dessa busca de amar!

Marçal Filho
Itabira MG.

*ABSINTO

Quero o aroma dessa flor
que me embriaga;
e quero ainda a dor
que me afaga,
sou assim de espera
e fera e acuado,
sou fado feito samba;
e nada…

Meu desejo é cirandar
enganos, tingir matizes,
amar raízes e ser
do sal, o gosto e o pecado…

E assim posto, procuro o cais
para ancorar meu barco
e volto ainda ao fim,
que do princípio, ando ao meio

Desejo mesmo a flor
e do seu cheiro,
o bem que me fizer inteiro…

A que no final desse
crepúsculo,
terei o lusco-fusco
pra te embriagar

e ainda outras ervas
quero e vou colher,
pois no fim bem sei
o aroma que virá;
e a bebida que vou tomar.

Ando delirando essências!

Marçal Filho
Itabira MG.

*DE RIMAS E RIMARES

Quisera Quintanear
mas Cecília não deixou,
na teimosia de Clarice,
meu verso torto, Drummondiou.

Aí, dei de sonhar Pessoa,
mas Coralina apareceu-me
e na vertente de Tagore
tudo Rabindranathaneou.

Então Patativa de mansinho
quis deixar que Alencar
viesse versar Castro Alves,
pois tudo se faz cordelar…

Eu aqui, das Minas meninas
dos olhos da cor do mel;
verso um coração que rima
com (dez)rimares no céu.

Marçal Filho
Itabira MG.

*CANÇÃO DAS MINAS

Até aqui, até que enfim, até que sim…

Libertas Quae Será Tamen
do bem de nós
do bem de vós
do bem de mim

inconformai
inconfidai
Inconfidei
inconfidentes

dos tiradeles, tirou de nós,
tirou de vós, sobrou pra mim…

Oh! Tiradentes:
o que será
de tudo enfim?

Marçal Filho
Itabira MG.

*POEMA ALADO

Sou fumaça evaporando
desprendendo-se em partículas,
saio assim da mente lúcida
e parto em direção ao cosmo…

Sou poeira, sou gotícula,
sou fuligem,
evaporo-me em bolhas;
e condenso-me no ar…

Sou aragem, brisa breve
gotejando volto aqui;
e assim tal pluma leve
que a visão não permeou,
dou-me assim chuva fininha,
sou assim asa branquinha;
e sei que ainda nada sou.

Marçal Filho
Itabira MG.

*TROCADILHO

Se morre o poeta,
perde a Poesia.
Se morre a Poesia;
ressuscita o poeta!

Marçal Filho
Itabira MG.

*POEMA DE VIDRO

Um cristal multifacetado
coloria nossas vidas;
e era como se o tempo
desenhasse sutilmente,
a magia sublime dos encantos

éramos crianças sorridentes…

A magia perdeu o encanto,
o desenho hoje é desconexo,
o tempo estático se fez,
o colorido da vida;
ofuscou-se.

E nosso cristal se rompeu
em treze mil pedaços,

de quando em vez,
ainda vejo um pedacinho
brilhante, perdido por aí.

Marçal Filho
Itabira MG.

*DE ESTAÇÕES E DE AMOR

Do inverno à primavera
meu amor brotou verão;
e o outono me espera
pra rever nova estação…

Vou então compondo a rima
pra tingir meu bem querer;
e trovar minha menina
sina desse meu prazer…

Que o outono que me veio
foi bater no meu inverno
e nos jardins da primavera
fiz verão de amor eterno…

Marçal Filho
Itabira MG.

*PRA SORRIR

De alma leve flutuante
imagino amores feito plumas
e nos azuis do meu poente
crio a ternura duma flor…

Ainda hei de pintar você…
Só pra ter o direito de brincar
de sorriso bobo…

Marçal Filho
Itabira MG.

*INEXPLICÁVEL

Somos todos
como todos
seremos,
nenhum
escapa do martírio…
da busca…

Tentar entender
o inexplicável,
dar sentido ao viver
é quase um tédio…

Ineficaz é o remédio
a dosagem, ineficiente;
e o médico,
tem o diploma comprado…

A vida vai passando,
inevitável mesmo;
é buscar compreensão…

Freud perdeu seu tempo!

Marçal Filho
Itabira MG.

*FLERTE

Pelo vão da vida
escancarei a porta;
e livre me pus em gaiola…

Flertei momentos obscuros,
me fiz autêntico;
e dei de sonhar com o hoje.

Amanhã, quem sabe
estarei no ontem…

Tudo é cálido
pálido e mais…
ainda assim,
um pouco de tudo
se faz em mim…

A esperança
é minha última vocação,
minha primeira:

tão somente vontade!

Marçal Filho
Itabira MG.

*PLENITUDE

Que minha poesia desça
até o mais profundo dos sentidos;
e que neles, se enriqueça.

Que minha poesia sinta o abissal
dos teus devaneios;
e que deles compadeça.

Que minha poesia voe
o mais alto possível,
mas, que respeite o infinito,

que plane sobre a
consciência; e caminhe
tranqüilamente sob
teu finito,

que a consciência prevaleça
sobre meus domínios;

e que minha poesia
seja livre de meus desatinos.

Marçal Filho
Itabira MG.

*ANJOS ou INSANOS?

Se do poeta a palavra
é o forte…
Qual seria sua fraqueza?
Se ao poeta cabe
se fazer ouvido.
Quem poderia dele
contestar o verso?

Se cada ser errante
sobre a terra,
pudesse ao menos
desejar somente o amor;
e não o ódio,
certamente tudo seria diferente…

O poeta sempre crê
que isso pode ser possível…

Os insanos; do poeta,
não devem esperar
um julgamento…

O poeta prefere acreditar
que todo ser humano, é Anjo!

Marçal Filho
Itabira MG.

*INDEFINIDO

Na frente ou no verso,
sou mesmo o inverso
e meu universo, não sei definir

se rebusco na memória
não teço a penúria,
pois sei que a malha
não fixa na tela…

E tudo me volta, tecendo a revolta

então o espírito começa a vagar
e foge pra longe,
tão longe se esconde…

Aí procurando,
caminho vagando,
mas nunca consigo,
minh’alma encontrar.

Marçal Filho
Itabira MG.

*RUMO INCERTO

Salve-me desse prenúncio,
sou pior que um camaleão,
grava na tua mente lúcida,
um pacto de sonhar; ou não

Cada dia que se passa, vejo
a ração tão parca diminuir;
e a cada amanhecer, aumenta
a decadência duma raça insólita

No peito do herege pode ter
um punhal de proporção gigante,
mesmo assim ele não entenderá
a carência dum novo rumo
para essa gente…

Marçal Filho
Itabira MG.

*NASCENDO

Alguém me viu surgir
e sorriu…
Eu ainda sem saber retribuir…
Chorei!

Marçal Filho
Itabira MG.

*OPOSIÇÃO

Longe do convencional
não quero ser passional,
mas, nem tudo é belo,
nem tudo é sério
nem tudo é inútil,

quero ser sutil
e oposto ao fútil;

e que me venha a palavra
sem que esta, me obrigue ao ignóbil;
e que a casta podre
que rasteja nesse chão,
não seja o adubo pra brotar
outra semente,
em vertente podridão.

Marçal Filho
Itabira MG.

*NECESSIDADE

Não quero apenas ser escravo do moderno,
nem mesmo quero ser um samba sem refrão

não imagino um poeta sem motivo,
talvez nem sinta um cancioneiro sem canção

mas corro o risco da inércia e da fadiga,
que se avizinha ao limiar do teu sorriso

e sem juízo vou seguindo passo a passo,
nesse compasso que o amor se faz preciso!

Marçal Filho
Itabira MG.

*PARDALESCO

Espalho grades
por onde o olho
deveria ver…
Um pardal sem cabimento,
sonhando ser canário…

O desejo, não mais tenho,
o viver, é mais que isso
e se até então,

meu motivo fosse outro
que não grades de prisão,

não seria este palhaço
que nem circo tem
e que ainda pensa
que alguém, pode implantar
a conduta do amor,
o prazer de ser do bem,
nada mais temos pra trocar.

Tola ilusão passarinha.

Marçal Filho
Itabira MG.

*DESAPEGO

Não me apegarei
a quinquilharias banais,
para que a vida mesquinha,
não me transforme
em tutaméia humana…

Marçal Filho
Itabira MG.